Sobrou! E agora? O que fazer com os resíduos têxteis?

As mudanças são essenciais, tudo muda o tempo todo! A sustentabilidade deixou de ser uma questão de escolha e passou a ser uma postura necessária para um mundo melhor. E o mercado da moda caminha a todo vapor para assimilar processos sustentáveis. Vamos investigar como!



É importante sabermos que todos devem estar comprometidos nesta luta de diminuir o impacto das indústrias no meio ambiente, tanto que o Plano Nacional sobre Mudança no Clima criou a lei a 12.305/2010 como uma ferramenta para determinar o reaproveitamento, reciclagem e minimização de resíduos na natureza.




Isso, porque 60% dos resíduos têxteis são descartados incorretamente em aterros sanitários, e este número equivale a 100 mil toneladas.


Aqui vão três dicas para você começar a ver os resíduos não como meros descartes, mas sim como uma chance de criar novas oportunidades ou negócios com impacto socioambiental positivos:


  1. REPENSE Evite gerar resíduos têxteis. Investigue como aproveitar o máximo do rolo de tecido, pois desta forma não precisará se preocupar com as sobras, ou ao menos terá um volume muito menor para dar o destino correto. Uma maneira de evitar resíduos é utilizar o sistema de encaixe e corte automatizado, assim criando maior aproveitamento do tecido, como o sistema da Audaces 360 que explicamos mais abaixo. Outra alternativa é o zero waste, já conversamos aqui no blog, confira.

  2. ORGANIZE Organize os seus resíduos e faça a separação por tipo de material. O descarte organizado possibilita a visão do que pode ser reinserido futuramente dentro da sua fabricação e, abre a porta para novos negócios, como parcerias com a comunidade local ou cooperativas. Organize-os pela composição, por exemplo. Saber como funciona o ciclo de vida de uma roupa pode te ajudar a compreender melhor esse cenário, leia o post anterior.

  3. REUTILIZE Utilize o seu estoque. Tudo começa na pesquisa e na criação, olhe para o seu acervo veja o que pode ser usado em uma nova coleção ou acessórios para compor o seu mix de produtos. Seja criativo, inclusive, no desenvolvimento de novos produtos. Sabe o que tem tudo a ver com essa prática? O upcycling, confira aqui no blog.


A empresa Lucitex, por exemplo, entende que os resíduos têxteis de uma confecção de camisetas podem ser usadas nos forros das peças íntimas que eles produzem. Essa transação demonstra a importância de prestar atenção no seu descarte, ele pode ser uma oportunidade.



A Vicunha Têxtil valoriza e potencializa o seu investimento em matéria prima com o reaproveitamento de toneladas de fios que seriam descartados e os transforma em novos tecidos. Com essa iniciativa em apenas uma das unidades houve um ganho médio de 890 mil metros de tecido ao ano.



A Hering atua ecologicamente de duas maneiras. Ela encaminha as suas sobras de tecidos para uma cooperativa de costureiras de Blumenau, lá elas confeccionam artesanato com os resíduos sólidos. E a outra forma que a marca encontrou de ser sustentável foi criar por intermédio da Fundação Herman Hering e com a colaboração de Alexandre Herchcovitch e outros grandes nomes da moda, um projeto chamado Trama Afetiva para orientar profissionais e estudantes de moda no caminho da sustentabilidade.



Lá no começo do texto nós mencionamos a lei 12.305/2010, todavia é preciso dizer que ela se refere diretamente a grandes confecções, porém um volume grande da produção têxtil é feita por terceirizadas, consequentemente elas produzem ao menos 107,5 toneladas de resíduos, apesar de não se enquadrarem na lei. A Brandili Têxtil é uma empresa com práticas sustentáveis em sua sede, e se preocupa em implementar esses parâmetros nas suas terceirizadas também.


A Audaces faz uso da inovação e tecnologia para otimizar o uso do tecido de forma inteligente. Com o software Audaces 360, com a tecnologia 4DAlize, você cria roupas incríveis e realiza ideias minutos depois de imaginá-las, diretamente sobre um manequim tridimensional. Uma das ferramentas que o programa oferece, há opções de encaixe que garantem economia de tempo e de matéria-prima, assim economizando tecido e reduzindo a quantidade de resíduos têxteis.


A Farm é uma ótima ilustração para o comprometimento de marcas com questões ambientais. Não faz muito tempo em colaboração com a Re-roupa a Farm lançou uma coleção seguindo os padrões de upcycling. Com essa parceria já foi possível reaproveitar 5 mil metros de tecido.





O Banco de Tecido e a Nosso Tecido são outros dois empreendimentos parceiros da Farm, para as quais ela doou 10 mil metros de tecido.


E o que é Banco de Tecido e Nosso Tecido? O Banco de Tecido é um espaço dedicado para e venda e troca de tecido e o Nosso Tecido é um negócio on-line do mesmo nicho. Confira abaixo como funciona:


As informações que levantamos ajudaram você a repensar a questão dos resíduos têxteis? Aquela angústia de querer começar um novo hábito, mas não saber como, passou? Tentamos com esse texto apresentar caminhos possíveis para comportamentos mais sustentáveis, e esperamos realmente que tenha ajudado. Conte para gente! Estamos abertos para uma boa conversa sobre como o mundo pode ser um lugar melhor.

Contatos:

(15) 98804-5324  

contato@cliquefashion.com.br

Endereço:

R. Salvador Corrêa, 603, Sala 45 • Edifício Ondina Marins 

Jd. Vergueiro, Sorocaba • CEP: 18030-130

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Pinterest - Círculo Branco